Músicos, artistas e investigadores reúnem-se para homenagear Norberto Tavares

Organizado pelo Pelouro da Cultura e a produção de Gil Moreira, o Centro Cultural Norberto Tavares apresentou “Norberto Vive”, um dia dedicado à exaltação de um dos nomes maiores da música caboverdiana

 

Numa altura em que passa mais um ano do seu desaparecimento físico (ocorrido a 26 de dedezembro de 2010), a Câmara Municipal de Santa Catarina, com a produção de Gil Moreira ,reuniu vários músicos, artistas e investigadores numa homenagem a Norberto Tavares.

Sob o lema “Norberto Vive”, o evento, que aconteceu esta quarta-feira, 27, contou com a presença do Presidente Beto Alves, da Vereadora da Cultura, Jassira Monteiro e dos músicos Zé de Viola, Dudu Varanda, Kaká Barbosa e Zé Rui, entre outros. Os palestrantes do dia foram Kaká Barbosa, Bila Santos e Luís Carlos Gonçalves.

O Presidente Beto Alves mostrou-se satisfeito com a homenagem e afirmou que Norberto Tavares é uma figura que ultrapassa Santa Catarina e Cabo Verde, que ele é uma figura do mundo.  Acrescentou, ainda, que a sua equipa está disponível para abraçar quem quiser investigar e promover “o Ídolo” que tanto fez por Cabo Verde.

Káká Barbosa, na sua explanação, disse que, através das músicas de Norberto Tavares passou-se a conhecer melhor o jeito de ser e as vivências dos Santiaguenses, pois “ele soube captar a sua realidade e vivência e transmiti-lo em forma de música”, sublinhou o poeta e compositor.

Por sua vez, Bila Santos disse que Norberto foi um cidadão preocupado com a realidade do seu povo, preocupava-se com o bem estar das pessoas e isso pode ser encontrado nas suas letras. “É preciso repensar Norberto Tavares, não só como músico e artista, mas também como um farol, uma referência a ser seguida por todos” afirmou Bila Santos.

Por último, Luís Carlos Gonçalves sublinhou que Norberto Tavares foi um ativista, e que procurava espelhar nas suas composições aquilo que estava acontecendo, criticando a sociedade e seus dirigentes. “Ele foi um visionário, pois projetou aquilo que aconteceria com a abertura política”, disse o conferencista.

Segundo Gonçalves, Norberto Tavares, desde muito cedo, cultivou um espirito humanitário e percebeu que através das suas músicas poderia consciencializar o povo, levá-lo a ver que muitas vezes aquilo que os políticos e os vizinhos faziam não era o mais correto.

Na homenagem estiveram presentes jovens artistas de Calheta e da Praia, bem como do Espaço Aberto de Safende. A tarde cultural contou com presença de músicos que interpretaram os grandes êxitos de Norberto Tavares, do grupo de batucadeiras “Raiz Fincado”, de Nhagar, e um concerto com Papá Nuni & Banda.

 


Uma dezena de artesãos reuniu-se esta quarta-feira no Centro Cultural Norberto Tavares. Em agenda, a discussão sobre as linhas gerais da constituição da associação e o projeto de estatutos   A...
O ato simbólico acontece na tarde desta quinta-feira e é presidido pelo Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas. Mas o apoio às oleiras não se fica por aqui. Está em curso uma parceria entre...
A efeméride que exalta a cultura caboverdiana, acontece este ano entre o Centro Cultural Norberto Tavares e a Praça Central. Uma visita ao museu, uma conversa sobre cultura caboverdiana, teatro de...
A Primeira-dama de Cabo Verde esteve esta segunda-feira nestes espaços de apoio social para entregar donativos, e sublinhou a sua importância social. Exemplos “muito interessantes de inclusão e,...
Na inauguração da showroom da ACAISA, o Edil salientou que Santa Catarina está aberta a empresas que têm uma visão de futuro e não se movem por meras lógicas de lucro imediato, e reiterou o...

© Sítio da CM de Santa Catarina 2018