Isabel Monteiro: “Juntos podemos fazer mais”

É com esta ideia que o Pelouro do Desenvolvimento Social apresentou os projetos da Casa da Sopa e da Loja Social, que se destinam a dar assistência às famílias mais carenciadas do Município

 

A socialização dos projetos da Casa da Sopa e da Loja Social, que inicialmente contemplará 50 pessoas, aconteceu nesta segunda-feira, 18, no Centro Paroquial de Assomada, e contou com a participação de representantes de instituições religiosas, Serviços Descentralizados do Estado, ONG’s e associações. O objetivo foi a recolha de subsídios para melhoria dos projetos e mobilizar parceiros para a sua implementação.

De acordo com a Vereadora do Desenvolvimento Social, Isabel Monteiro, “é pensando nas pessoas, que muitas vezes não têm condições de garantir a própria refeição, que surge o projeto da Casa da Sopa, para garantir que tenham, pelo menos, uma refeição diária”.

Os participantes abraçaram os projetos que consideram não ser apenas uma obrigação da Câmara, mas de todos, porque querem garantir que se satisfaçam necessidades básicas do dia-a-dia. E sugeriram que o Pelouro realizasse atividades com o intuito de angariar fundos para a sua implementação a fim de não ficarem dependentes dos parceiros.

“Este projeto não é só da autarquia, é de todos os santacatarinenses, por isso, a ideia é criar uma equipa independente para abraçar esta causa e garantir que permaneça, mesmo que a Câmara, por razões alheias à sua vontade, deixe de estar no comando. Todos nos devemos unir em prol desta causa, porque juntos podemos fazer mais”. Sublinhou Isabel Monteiro.

As inaugurações da Casa da Sopa e da Loja Social estão previstas para início do mês de julho, tendo como sede o centro de Assomada, em um edifício ao lado do Palácio da Justiça.

A Casa da Sopa irá fornecer uma refeição diária quente e a Loja Social permitirá fornecer bens essenciais alimentares e de higiene mas também calçado e vestuário para as famílias mais carenciadas.

Quem quiser enviar donativos do exterior poderá fazê-lo em nome da Câmara Municipal de Santa Catarina, que irá arcar com todos os encargos alfandegários.

 


Travessa Baixo, Poilão, Mato Gegê, Librão e João Bernardo são as localidades que, ainda este ano, vão beneficiar de energia elétrica   A rede pública de eletricidade vai chegar, ainda este ano à zona...
No entanto, outros bairros irão ser contemplados nos próximos dois anos, decorrente da assinatura de contratos-programa com o Governo, no âmbito do Programa de Requalificação, Reabilitação e...
O contrato-programa foi assinado na última sexta-feira, mas o número de famílias contempladas vai elevar-se a um total de 377, decorrente de uma verba global de 113 mil contos   Cerca de 20 mil contos...
A campanha é organizada pelo Pelouro do desenvolvimento Social e conta com a colaboração de académicos e de estudantes dos cursos de enfermagem das universidades, da Delegacia de Saúde, da Cruz...
Recursos já estão disponíveis para mitigação dos efeitos do mau ano agrícola, paralelamente à mobilização de água   Vinte e um milhões de escudos é a verba assegurada para a criação de frentes de trabalho...

© Sítio da CM de Santa Catarina 2019