Ribeira da Barca: Obra de requalificação da orla marítima arranca este mês

Após os trabalhos preparatórios, a obra irá arrancar até ao final deste mês e prolonga-se por 73 dias. Mas as obras na vila piscatória não se ficam por aqui. De momento, estão em curso trabalhos de requalificação de habitações degradadas, o trabalho de terraplanagem para o campo relvado arranca este ano e a Delegação Municipal está, também, para breve

 

Na última sexta-feira, 05, a Câmara Municipal e a empresa Technor, sedeada em Santa Catarina, assinaram o contrato de empreitada para a obra de requalificação da orla marítima de Ribeira da Barca, um documento subscrito pelos representantes dos outorgantes, o Presidente Beto Alves e o sócio e gerente da empresa, Adriano Dias Sanches.

O contrato vai agora ser submetido, por imperativo legal, ao Tribunal de Contas (TC) para aprovação, cabendo ainda à empresa a apresentação do plano de trabalhos da empreitada que, após arrancar, tem um prazo de execução de 73 (setenta e três) dias.

“A empresa vai proceder à instalação dos estaleiros e toda a logística para arrancar a obra, que será muito em breve, após o cumprimento dos procedimentos contratuais”, disse o Presidente Beto Alves após a assinatura do contrato. “Será bem antes do final do ano, o mais tardar no final deste mês”, concluiu o Edil de Santa Catarina.

Obra central para o desenvolvimento

Começando na zona de de Lém Rocha e prolongando-se até ao Polivalente, a obra de requalificação da orla marítima está orçada em dezassete milhões, quatrocentos e trinta mil e quatrocentos e sete escudos (17.430.407$00 ECV) e comporta equipamentos desportivos, um parque infantil, duas passagens aéreas (para facilitar o acesso das pessoas em tempo de chuva), zonas verdes e um quiosque.

“Esta infraestrutura está virada para o desenvolvimento de Ribeira da Barca, uma vila que vai, ainda, ser contemplada com outras infraeestruturas, já que é central para a nossa estratégia no Turismo”, sublinhou Beto Alves, salientando que a obra é fundamental para dinamizar toda a atividade económica local.

A obra surge, “à semelhança do que temos vindo a fazer na Cidade de Assomada, este é um plano integrado que pretende levar o desenvolvimento a todo o Concelho”, disse o Edil, adiantando: “por isso estamos a fazer investimentos fortes dentro e fora da cidade, começamos em Ribeira da Barca, e vamos agora estender este plano integrado a outras localidades”.

Mão de obra de Ribeira da Barca

Embora a empresa tenha o seu quadro de pessoal (maioritariamente de Santa Catarina), “o contrato tem uma cláusula contratual que, em caso de necessidade, a mão de obra deverá ser recrutada em Ribeira da Barca”, sublinhou o Presidente Beto Alves. Uma cirscunstância, aliás, confirmada pelo gerente da empresa, que salientou “a grande qualidade dos operários” da localidade.

Obra determinante para acabar com apanha de areia

Beto Alves referiu, também, a importância da obra para a criação de alternativas à apanha ilegal de areia na orla marítima da vila, uma atividade que, até agora, tem sido o sustento de várias famílias locais. “A obra vai ser determinante para acabar com apanha de areia”, já que “vai criar outras atividades geradoras de rendimento”, salientou o Presidente. Atividades essas viradas para a oferta turística.

“A obra, financiada através do Fundo de Turismo, está direcionada para o recrudescimento da atividade económica, em particular do turismo e, nesse sentido, a população tem de se preparar para a oferta de produtos para os turistas nacionais e estrangeiros que visitam a vila”, referiu Beto Alves. “Artesanato, cultura, culinária, entre outras, são atividades que podem gerar riqueza, através da criação de pequenos negócios e do autoemprego”, disse Beto Alves, sublinhando que a Câmara Municipal vai dar todo o apoio para o surgimento dessas atividades económicas.

Mais obras em agenda

As obras em Ribeira da Barca não se ficam por aqui, como referiu o Presidente Beto Alves. “Temos o compromisso de um campo relvado, o trabalho de preparação, nomeadamente de terraplanagem, vai arrancar ainda este ano e a obra faz parte do orçamento para o próximo ano”, disse ainda o Edil, avançando que as obras para a edificação da Delegação Municipal também vão arrancar brevemente. Mas, neste momento, estão também em curso, obras de requalificação de habitações degradadas.

 


Uma dezena de artesãos reuniu-se esta quarta-feira no Centro Cultural Norberto Tavares. Em agenda, a discussão sobre as linhas gerais da constituição da associação e o projeto de estatutos   A...
O ato simbólico acontece na tarde desta quinta-feira e é presidido pelo Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas. Mas o apoio às oleiras não se fica por aqui. Está em curso uma parceria entre...
A efeméride que exalta a cultura caboverdiana, acontece este ano entre o Centro Cultural Norberto Tavares e a Praça Central. Uma visita ao museu, uma conversa sobre cultura caboverdiana, teatro de...
A Primeira-dama de Cabo Verde esteve esta segunda-feira nestes espaços de apoio social para entregar donativos, e sublinhou a sua importância social. Exemplos “muito interessantes de inclusão e,...
Na inauguração da showroom da ACAISA, o Edil salientou que Santa Catarina está aberta a empresas que têm uma visão de futuro e não se movem por meras lógicas de lucro imediato, e reiterou o...

© Sítio da CM de Santa Catarina 2018