Fundo do Turismo esteve em Assomada para se inteirar de projetos em curso

Em reunião realizada esta segunda-feira, o Presidente Beto Alves salientou que os atuais investimentos em infraestruturas visam viabilizar investimentos de maior porte. Por sua vez, o PCA do fundo, Manuel Ribeiro, considerou as obras com boa dinâmica, e o Diretor Geral do Turismo e Transportes, Francisco Martins, sublinhou a necessidade de se avançar com uma via de acesso a Achada Leite

 

Uma equipa do Fundo do Turismo, liderada pelo Presidente do Conselho de Administração, Manuel Ribeiro, esteve esta segunda-feira, 10, em Assomada para se inteirar dos projetos de requalificação desenvolvidos pela Câmara Municipal, já que há vários investimentos que neste momento ocorrem a nível do concelho, e este ciclo não para por aqui porque as carências são ainda muito grandes. A Câmara tem priorizado estes investimentos que considera que irão preparar o concelho para um novo salto.

A fase seguinte, segundo o Presidente Beto Alves, é viabilizar as ZDTI (Zona de Desenvolvimento Turístico Integral), porque é uma oportunidade de criação de empregos e possibilitará reduzir a pressão sobre a cidade da Praia, e também abre as portas para o desenvolvimento do concelho e de toda a região norte.

Viabilizar investimentos de maior porte

“Toda esta preparação visa criar um ambiente favorável para poder viabilizar investimentos de maior porte. Estamos com alguma expectativa e ansiedade.Seconseguirmos trazer investimentospara toda a região norte será um momento de oportunidade para todos”, sublinhou Beto Alves, acrescentando: “esta visita é de extrema importância porque é a oportunidade de estreitarmos a nossa ligação com o Governo.”

Segundo o PCA do Fundo Turismo, há uma clara constatação de obras em curso, nomeadamente a obra de requalificação da frente marítima de Ribeira da Barca. Mas em sequência disso, houve um esforço no sentido de criar vagas de formação profissional quer na Escola de Hotelaria e Turismo quer na Cermi, que são duas escolas de referência da região da CEDEAO.

Obras com boa dinâmica

Manuel Ribeiro está aberto a negociações sobre tudo o que diz respeito ao Fundo do Turismo, porque há uma boa dinâmica entre as obras e aconselhou a edilidade santacatarinense a não deixar que aconteçam ruturas em termos de intervenção.

“A Câmara pode fazer a antecipação de recursos de 2020 até 2021 de todos os concursos, mediante uma declaração que o próprio Fundo do Turismo emite”, sublinhou o PCA.

O Fundo do Turismo agradece esta colaboração porque isso ajuda na planificação financeira, e dessa forma tanto a autarquia como o próprio fundo saem a ganhar com a implementação do novo modelo de aplicação de recursos.

 

Articulação entre os municípios da região

O Diretor Geral de Turismo e Transportes, Francisco Martins, Também presente na reunião, por sua vez, alerta para a necessidade de haver uma maior articulação e complementaridade entre os municípios.

“É preciso, em qualquer obra financiada pelo Fundo do Turismo, que os municípios vizinhos de Santa Catarina complementem entre si. Pois, há grandes potencialidades que podem ser aproveitados por Santa Catarina transformando o município num ponto de passagem para as outras localidades”.

Todos os projetos, de forma integrada, são importantes. E, falando concretamente de Achada Leite, seria interessante avançar com a aplicação do programa “Uma família, um turista”, para puder provocar o desencravamento da localidade que tem um forte potencial para a prática do turismo rural.

 

Avançar com via de acesso a Achada Leite

“Fazer uma via de Ribeirão Manuel para Achada Leite seria interessante. E pelas características da localidade há a possibilidade de outras formas de turismo, de tipologia de alojamento e de outros serviços”.

Como recomendação, Francisco Martins alertou para a necessidade de toda essa requalificação urbana e da orla marítima ser acompanhada de formações cívicas e técnicas para os munícipes, “para podermos ter a noção de que é preciso renovar, reabilitar, mas também preservar o que é nosso”.

“Não podemos continuar a pedir equipamentos para depois, passado pouco tempo, não existir muito por causa do mau uso. É igualmente necessário que a Câmara adote um código de postura para obrigar as pessoas a cumprir regras nas localidades”.

Este encontro também serviu para fazer a apresentação das obras em curso na localidade da Ribeira da Barca e de projetos futuros, como nas localidades de Ribeirão Manuel e de Poilão de Boa Entrada.

 


© Sítio da CM de Santa Catarina 2019