Chefes de família aprendem a gerir pequenos negócios

Dos sessenta e quatro mulheres e homens chefes de família que beneficiaram do Rendimento Social de Inclusão, trinta e um participaram numa formação em gestão de pequenos negócios e receberam esta sexta-feira os certificados de participação

 

O Centro Cultural Norberto Tavares foi palco esta sexta-feira, 06, da entrega de certificados às mulheres e homens chefes de famílias que beneficiaram do Rendimento Social de Inclusão (RSI), que durante cinco dias participaram de uma ação de formação para aprenderem a gerir pequenos negócios.

Durante o ato de entrega de certificados a 31 dos sessenta e quatro beneficiados, o Presidente Beto Alves disse que a comparticipação financeira, no valor de 33 mil escudos, tem por finalidade combater o assistencialismo, para que as pessoas não fiquem dependentes da Câmara e nem do Governo.

“Essa quantia veio em boa hora e queremos ver resultados positivos, famílias felizes com negócios que deem rentabilidade e que gerem mais emprego”, sublinhou o edil.

Beto Alves acredita que a formação em gestão de pequenos negócios é de extrema importância, uma vez que vai ajudar os formandos na implementação da ideia de negócio.

Por sua vez, a Diretora Geral da Família e Inclusão Social, Mónica Furtado, afirmou que a entrega dos 33 mil escudos visa dar às famílias mais autonomia de forma a aplicar essa quantia num comércio rentável.

“Estamos cientes que esse montante não garante a sustentabilidade por completo de uma família, mas vai dar uma estabilidade financeira para poder continuar a lutar, com o objetivo de sair da pobreza, criando negócios rentáveis e a serem autónomas, para que no futuro possam ajudar outras famílias necessitadas”, declarou Mónica Furtado.

A Diretora Geral disse, ainda, que o RSI está numa fase experimental e que as famílias deste concelho foram as primeiras beneficiadas, sublinhando que este programa se destina às mais vulneráveis e é executado de forma transparente, através do Cadastro Social.

O formador Silvino Robalo, também falou ao nosso portal, afirmando que os beneficiados receberam a formação que foi estruturada em três módulos: caraterísticas empresariais-pessoais, oportunidades de negócios no município, no qual falaram de noção de contas básicas e, por último, de gestão financeiro de negócios.

Robalo disse, ainda, que ficou muito satisfeito porque a maioria dos formandos não sabiam escrever nem ler, mas que aprenderam como fazer contas básicas e também a diferenciar o negócio de assuntos familiares, com o propósito de poderem ter maior rendimento e sucesso.

 


© Sítio da CM de Santa Catarina 2019