Lígia Fonseca abre Semana da República em Assomada

Redy Lima, Graça Sanches e Isa Costa acompanham a Primeira-dama na Conversa Aberta Lei da Paridade e Emancipação das Mulheres, que acontece esta terça-feira no Salão Nobre dos Paços do Concelho

 

A Primeira-dama de Cabo Verde, Lígia Fonseca, abre esta terça-feira, 14, em Assomada, a programação da Semana da República – um evento anual organizado pelo Gabinete do Presidente da República.

A Conversa Aberta Lei da Paridade e Emancipação da Mulheres, decorrente do plano de estágio das alunas finalistas da Licenciatura em Relações Públicas e Comunicação Empresarial da Universidade de Santiago, Larisa Tavares e Sandra de Pina, conta ainda com intervenções do sociólogo, investigador e ativista social Redy Lima, da professora e ativista social Graça Sanches, e da deputada nacional Isa Costa.

A Conversa Aberta acontece no horário entre as 09 e as 13h00, tendo por palco o Salão Nobre dos Paços do Concelho.

O objetivo principal deste evento é preparar as pessoas, em particular as mulheres, na prevenção e no combate às condutas discriminatórias, em função do sexo, bem como na promoção de políticas ativas de igualdade entre homens e mulheres, no sentido de tornar efetivos os princípios da dignidade da pessoa humana, como a justiça e a igualdade consagrados na nossa Constituição da República, contribuindo também para a consolidação do nosso processo democrático.

Como objetivos específicos, pretendemos: construir uma corrente social sensível à garantia de direitos, obstando a quaisquer discriminações por razão do género; garantir que homens e mulheres têm equivalente dignidade e são iguais perante a lei; garantir uma efetiva igualdade de direitos e deveres entre homens e mulheres, com vista à eliminação de todas as formas de discriminação e criação de um quadro de oportunidades, nomeadamente, no que se refere à participação política e ao exercício de cargos de decisão, visando alcançar uma sociedade mais justa, democrática e equilibrada.

Semana da República

Promover e valorizar a história recente do país tem sido o objetivo principal da Semana da República, realizada pela Presidência da República, e que este ano decorre, mais uma vez, entre os dias 13 e 20 de janeiro. Duas datas que são como dois órgãos essenciais de um mesmo corpo, que é o Estado, e desse espírito único que é o sentir da Nação caboverdiana, e que nasceram a pensar nos homens e nas mulheres destas ilhas.

Nunca é demais afirmar o significado histórico de dois feriados importantes, por aquilo que simbolizam, estimulando, no seio da sociedade caboverdiana, especialmente entre os mais jovens, o reconhecimento das duas datas, assumindo-as, inequivocamente, como conquistas da Nação caboverdiana.

A iniciativa nasceu e tem vivido sob o lema da promoção de um conhecimento objetivo e mais profundo da história política de Cabo Verde, capaz de esbater o forte sentimento de partidarização de duas datas, na sociedade cabo-verdiana, e que opõe protagonistas da luta pela independência e da luta pela democracia.

Com os seus debates, conferências, colóquios, e demais atividades, a Semana da República vem ajudando, e pretende seguir nessa linha, a que qualquer uma das datas tenha a elevação histórico-política que a sua dignidade e importância impõem, mas que sejam interiorizadas, pelos cidadãos, como feitos e conquistas da República e não propriedade de quaisquer partidos políticos.

Nesta 9ª edição, e com o objetivo de descentralizar os eventos programados, a Semana da República irá realizar-se nas cidades do Porto Novo, Mindelo, Praia e Assomada, numa parceria com a União Europeia, a Universidade de Cabo Verde e as câmaras municipais destes municípios. Como habitualmente, os temas das conferências procuram estar em franca sintonia com a atualidade, quer nacional, quer internacional, trazendo opiniões e visões de analistas e investigadores nacionais e estrangeiros, numa contribuição para um melhor conhecimento dos fenómenos sociopolíticos do nosso tempo.

Temas em debate

Sob discussão irão estar temas como:

- A Lei da Paridade e Emancipação das Mulheres;

- Democracia, Populismo e Estado de Direito em África;

- Consolidação do Estado de Direito em África: independência e o papel das lideranças, o desenvolvimento sustentado, o caso de Cabo Verde;

- O Lado B da Europa: Europa, Século XXI, Um Retrato Político e Social;

- Análise Política: a importância do jornalismo e a crise da democracia;

- Populismo hoje: a ameaça do populista nas relações internacionais contemporâneas;

- Cabo Verde, o populismo tem vez?

Para além de Cabo Verde, esta edição da Semana da República irá ser transmitida para a diáspora, via internet, onde irão também decorrer algumas ações enquadradas nos temas em discussão.

Finalmente, caberá à sociedade caboverdiana, no seu todo, às suas instituições, corporações, cidadãos em geral, fazer desta Semana da República um espaço igualmente seu, que simbolize um período de amplo debate e avanço no confronto são de ideias e opiniões, para um maior aprofundamento dos princípios democráticos e elevação do espírito de cidadania, para um Cabo Verde cada vez mais livre e justo.

 


© Sítio da CM de Santa Catarina 2020