Praça homenageia Nha Ana da Veiga e revolta de Ribeirão Manuel

Ambiente de festa e emoção marcou a entrega ao domínio público da requalificada Praça Nha Ana da Veiga e do restaurado monumento da revolta, da autoria de Domingos Luísa. Aconteceu na última sexta-feira

 

Em ambiente de festa, na última sexta-feira, 14, a população recebeu uma praça requalificada e o monumento da Revolta de Ribeirão Manuel restaurado, numa singela, mas sentida, homenagem a Nha Ana da Veiga, a mulher que, 110 anos atrás (12 de fevereiro de 1910), liderou a revolta inscrita a letras de ouro na história da luta pela liberdade e a justiça em Cabo Verde.

O exemplo de Nha Ana da Veiga

“Estamos aqui hoje em festa para colocar ao serviço da comunidade este espaço completamente requalificado”, disse o Presidente Beto Alves, acrescentando: “ao assinalarmos a abertura da praça requalificada e o restauro do monumento, queremos, ao mesmo tempo, exaltar a figura e o exemplo de Nha Ana da Veiga – uma heroína de Santa Catarina e de Santiago e uma referência de combatente e de guerreira, um nome maior da História de Cabo Verde”.

Beto Alves sublinhou que o investimento na praça decorre de uma garantia assumida durante a campanha eleitoral de 2016, que agora se concretiza. Por um lado, “para valorizar o monumento e a nossa história coletiva; por outro, “para estimular os imigrantes a continuarem a investir na localidade”, já que Ribeirão Manuel é parte central da oferta turística-histórica de Santa Catarina.

Poder Local tem papel determinante

Presente também no ato público, o Ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos, agradeceu o acolhimento da população e salientou os “traços comuns” entre Santa Catarina e Santo Antão, sua ilha natal.

Carlos Santos enalteceu “o trabalho que o Presidente da Câmara tem feito nestes últimos anos” e sublinhou “a alteração significativa que vem sendo feita em Santa Catarina”.

O Ministro do Turismo e Transportes garantiu que o Governo está “a apostar na requalificação urbana dos municípios”, com o objetivo de “melhorar a qualidade de vida” das populações, permitindo que “o Poder Local tenha, cada vez mais, um papel determinante no bem-estar das pessoas”.

“Dar qualificação turística” às comunidades é ainda, segundo Carlos Santos, o objetivo dos investimentos que têm sido feitos ao nível da requalificação e desenvolvimento local.

Uma reivindicação antiga da população

Presente também, esteve o Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas salientando que, desde 2016, o Governo estabeleceu o “restauro e implementação de monumentos públicos como um dos objetivos fundamentais” e lembrou que “o restauro do Monumento do Revolta de Ribeirão Manuel é uma reivindicação antiga da comunidade”.

Para Abraão Vicente, “não se trata apenas de uma obra de arte, mas de um símbolo do inconformismo, de um município que deu um compromisso fundamental na luta para a afirmação da região” de Santiago Norte.

O financiamento da requalificação da praça, orçada em nove milhões, setecentos e dezanove mil, seiscentos e noventa e nove escudos (9.719.699,00 ECV) é da responsabilidade do Fundo de Sustentabilidade Social para o Turismo. Já o financiamento do restauro do Monumento da Revolta de Ribeirão Manuel, orçado em um milhão e quinhentos mil escudos (1.500.000,00 ECV) é da responsabilidade do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidade.

O ato público contou com a participação das crianças do Ensino Básico Integrado (EBI), agrupamento II da escola Justina Ferreira, do Jardim Infantil Herança de Brianda, dos grupos de batucadeiras Raiz de Brianda e Nha Ana da Veiga, e uma intervenção de Amélia Monteiro (Zita), em nome da população de Ribeirão Manuel.

Quando cortamos o caminho, atrasamos a viagem

“Com a idade que tenho, nunca conheci nada bonito em Ribeirão Manuel. As coisas bonitas que conheci são as casas dos emigrantes, disse Zita, acrescentando que “são bonitas para eles, mas não são para nós”. A moradora elogiou a qualidade e beleza da nova praça requalificada e salientou que estamos no caminho certo.

Para Amélia Monteiro, trata-se de “um caminho direito que ainda não chegou ao fim” e salientou: “quando cortamos o caminho, atrasamos a viagem”. Um alerta e uma crítica subtil aos que manifestam, depois do trabalho já realizado pela equipa liderada por Beto Alves, vontade de saltar para o poder, apropriando-se de méritos que não são seus…

De referir que o Monumento da Revolta de Ribeirão Manuel tem a assinatura do artista plástico, cenógrafo e escultor Domingos Luísa.

Para além do monumento, a nova Praça Nha Ana da Veiga conta com uma área verde, bancos, um quiosque para venda de produtos tradicionais, cafetaria e informação turística, um fitness park e um parque infantil.

 

 

 


© Sítio da CM de Santa Catarina 2020