Presidentes de câmaras de Santiago reúnem em Assomada

A Associação de Municípios de Santiago considera haver condições “para vencer esta guerra”, vendo “com agrado as medidas do Governo, e anuncia que os municípios de Santiago pretendem “reforçar” essas medidas

 

Os presidentes das câmaras municipais de Santiago, associadas à associação de municípios da ilha, encontram-se reunidos em Assomada para concertarem posições na aplicação do Plano de Contingência para combater o Covid-19 (coronavírus).

A Associação de Municípios de Santiago (AMS), através de declarações do seu presidente, Clemente Garcia, considera que “o Governo tem agido bem, apostando na prevenção e adotando medidas” firmes.

A AMS considera haver condições “para vencer esta guerra”, vendo “com agrado” as medidas do Governo, e anuncia que os municípios de Santiago pretendem “reforçar” essas medidas.

Prevenção é único remédio

“Aproveitamos para apelar à população para cumprir à risca as medidas de prevenção”, disse Garcia, reforçando que “não há outro remédio que não seja a prevenção”. O Presidente da AMS apelou, ainda: “fiquem em casa”.

Na linha das medidas adotadas pelo Governo, Clemente Garcia sublinhou que, a partir das zero horas de sexta-feira, 27, “as câmaras municipais vão fechar as portas”, garantindo-se apenas os “serviços mínimos”.

“Esta é uma guerra de nós todos, se cumprirmos com todas as recomendações vamos ganhar”, salientou o Presidente da Associação de Municípios de Santiago.

Ausentes desta reunião estiveram os presidentes das câmaras municipais da Praia e de Ribeira Grande.

Todos em casa

As medidas anunciadas esta quinta-feira, 26, pelo Primeiro Ministro, vão estar em vigor até 17 de abril, altura em que a situação irá ser reavaliada.

Entre outras medidas, foram suspensas as ligações aéreas entre as ilhas, bem como as ligações marítimas. As exceções referem-se ao transporte de mercadorias. E, claro, a partir das zero horas de amanhã, todos os cidadãos de Cabo Verde estão obrigados a manterem-se nas suas residências, trabalhem no setor público ou no privado.

Está, ainda, a ser equacionada a declaração de Situação de Emergência, prevendo-se que sobre esta matéria o Presidente da República (a entidade responsável pela decisão) irá fazer uma comunicação ao país.

 


© Sítio da CM de Santa Catarina 2020