Embaixadora de Angola quer fomentar relações na Economia e Cultura

Júlia Machado elencou oportunidades de cooperação e disponibilizou-se para fazer a ponte com empresários do seu país, mas também com as autarquias. A diplomata sublinhou, ainda, a “experiência muito boa” de Santa Catarina no domínio da governação local

 

A embaixadora de Angola em Cabo Verde, Júlia Machado, reuniu esta quinta-feira, 24, com o Presidente Beto Alves, a quem manifestou o interesse em fomentar as relações nas áreas económica e cultural, e apresentar a solidariedade de Angola para com o povo de Santa Catarina neste momento difícil.

No encontro, Júlia Machado mencionou o papel que como Embaixadora tem, que é fazer a aproximação entre o Município de Santa Catarina e os Municípios de Angola, bem como convencer os empresários caboverdianos a olharem para o mercado angolano que está cheio de oportunidades.

“Neste momento, precisamos diversificar a nossa economia. Os empresários de Santa Catarina e, de uma maneira geral, os empresários caboverdianos serão bem-vindos para exercerem as suas atividades em Angola”, afirmou a Embaixadora.

“Santa Catarina tem uma experiência muito boa e, logicamente, Angola terá muito prazer em beber desta experiência bastante positiva no domínio da governação local, porque a governação local aqui é uma governação de proximidade e isto é muito importante, ter o cidadão próximo e governar para o cidadão, é isso que nós todos pretendemos com as autarquias, e certamente Angola está interessada em beber desta experiência de administração local que é bastante positiva”, disse Júlia Machado.

Uma outra questão debatida no encontro foi a Cultura. “Tivemos a oportunidade de visitar o Centro Cultural Norberto Tavares e o Atelier Beto Diogo. Logicamente a Cultura é importante e vamos trabalhar no sentido de ver se este link de artesões de Santa Catarina e os artesões de algumas cidades de Angola podem efetivamente cooperar mais", referiu a Embaixadora.

“Esta visita da Embaixadora de Angola em Cabo Verde é muito positiva e abordamos sobre as oportunidades de negócios entre os dois países”, disse o Presidente da Câmara.

Para Beto Alves esta cooperação será iniciada, principalmente, as áreas da Cultura e no domínio do setor privado, criando condições para que as empresas caboverdianas e angolanas tenham intercâmbios e possibilidades de realização de investimentos nos dois países.

 


© Sítio da CM de Santa Catarina 2020