Beto Alves inteira-se da falta de acessibilidades em Achada Riba

A reivindicação é antiga: a falta de acesso às habitações é a preocupação maior dos moradores. Na última sexta-feira, o Presidente esteve no local e comprometeu-se a encontrar soluções

 

O Presidente Beto Alves deslocou-se na última sexta-feira, 22, ao bairro de Achada Riba para um encontro com dois moradores, Felisberto Varela e Emanuel Rocha, para verificar no local as preocupações destes munícipes. A construção de acessibilidades para as residências dos moradores é uma reivindicação que o Presidente considera justificada e justa.

Com a planta de localização em mãos, Felisberto Varela e Emanuel Rocha confrontaram o Presidente com o que está contruído e o que está na planta. Segundo estes moradores, a planta indica a existência de uma estrada que deveria ser construída no local, cuja responsabilidade é do município. Mas com as construções perdeu-se a oportunidade de construí-la, e estes munícipes pediram a Beto Alves para analisar a situação e encontrar uma solução.

Os moradores apresentaram vários documentos que foram entregues nos Paços do Concelho, endereçados ao Presidente. Neste aspeto, Beto Alves reconheceu “ter havido falha na triagem dos documentos”, razão pela qual não chegaram ao seu gabinete.

Segundo Beto Alves, a situação verificada em Achada Riba não é única em Assomada, havendo muitos casos deste tipo, e alguns até mais delicados, e que só podem ser resolvidos “através do processo de requalificação profunda dos bairros, à semelhança do que está a acontecer em Cumbém”, sublinhou o autarca.

O Presidente garantiu que, após terminado o Estado de Emergência, a edilidade “vai fazer o levantamento e demarcação de acessibilidades, numa primeira fase, e efetuado um orçamento”. E, “em função do valor do orçamento e da disponibilidade” de tesouraria, a Câmara irá “avaliar as possibilidades de uma intervenção imediata”, salientou Beto Alves.


© Sítio da CM de Santa Catarina 2020